quinta-feira, 2 de agosto de 2012

FEIRA DO EMPREENDEDOR


Feira apresenta ideias de negócios

A Feira do Empreendedor teve início ontem no Rio Grande do Norte com a apresentação de modelos de negócios viáveis para quem pretende abrir uma empresa no mercado local. Tendências e oportunidades que cada bairro de Natal oferece para investidores fazem parte de um estudo realizado pelo Sebrae/RN, que será apresentado durante o evento. A Feira será realizada até sábado, no Centro de Convenções de Natal.

Feira do Empreendedor, que começou ontem em Natal, apresenta, até o próximo sábado, tendências e modelos de negócios viáveis no RN.

 Feira do Empreendedor, que começou ontem em Natal, apresenta, até o próximo sábado, tendências e modelos de negócios viáveis no RN. O evento também oferece orientação por meio de palestras, de uma central de atendimento e da exibição de vídeos.


Feira do Empreendedor, que começou ontem em Natal, apresenta, até o próximo sábado, tendências e modelos de negócios viáveis no RN. O evento também oferece orientação por meio de palestras, de uma central de atendimento e da exibição de vídeos.

Feira do Empreendedor, que começou ontem em Natal, apresenta, até o próximo sábado, tendências e modelos de negócios viáveis no RN. O evento também oferece orientação por meio de palestras, de uma central de atendimento e da exibição de vídeos.

Feira do Empreendedor, que começou ontem em Natal, apresenta, até o próximo sábado, tendências e modelos de negócios viáveis no RN. O evento também oferece orientação por meio de palestras, de uma central de atendimento e da exibição de vídeos.

Feira do Empreendedor, que começou ontem em Natal, apresenta, até o próximo sábado, tendências e modelos de negócios viáveis no RN. O evento também oferece orientação por meio de palestras, de uma central de atendimento e da exibição de vídeos.

Foto: aldair dantas

 O estudo servirá para consultoria para futuros investimentos que procurem os stands, bem como para nortear projetos maiores de desenvolvimento de arranjos produtivos em algumas áreas de Natal, antecipou o gerente de orientação empresarial do Sebrae/RN e coordenador da pesquisa, Edwin Aldrin.

A maior tendência, explica Aldrin, está em segmentar o produto. O mercado sofreu alterações e não é mais interessante, como antes, diversificar a oferta. "Quem vende de tudo um pouco,acaba competindo com todos e para quem esta começando esse não é o caminho".

O segredo seria  focar  em um produto para um público específico "que tenha poder aquisitivo, frequência e necessidade de adquirir, usufruir do produto ou serviço que está sendo ofertado. "São esses elementos que demonstram a viabilidade econômica e financeira de um negócio", analisa o gerente de orientação empresarial. A regra se aplica ainda a bairros como o Alecrim, intrinsecamente comercial. 

 Para isso é preciso analisar o nicho de mercado, localização e o público-alvo. E não só isso. Segundo o consultor, a escolha da localização e sobretudo o conhecimento do empreendedor sobre como gerir a empresa são fundamentais para aumentar as chances de sobrevivência da empresa no mercado.

A pesquisa foi realizada com base no cruzamento da oferta de serviços e de desejo e necessidades do consumidor, que resultou em 108 perfis de negócios identificados em bairros da capital e também em cidades circunvizinhas, que compõem a Grande Natal.  Em linhas gerais, o setor que deve continuar crescendo é o de serviços essenciais, como alimentação.

Em Petrópolis, Tirol e Candelária que concentram maior poder de consumo a exigência é maior  por espaços com  oferta de produtos com valor agregado, com melhor estacionamentos, atendimento diferenciado predominam. "Mesmo em alguns produtos ou serviços que são ofertados na região, podemos observar que existe a procura, porque a oferta não satisfaz, seja pela localização, serviços ou preço", disse.

Em bairros mais periféricos, nas zonas Norte e Oeste da cidade, a procura maior é por serviços básicos, como entrega de água, água, serviços de mão de obra para empresas que instalam na região a linha de produção. Nessas regiões se percebe ainda a ampliação das redes de farmácia.

Durante a Feira, os participantes podem cruzar informações sobre os negócios que são mais promissores ou os mais compatíveis para o bairro onde pretende investir e enviar o material pesquisado por e-mail. Para Zeca Melo, superindente do Sebrae RN, a participação do público no evento está acima da média.

Raio-x da Feira do empreendedor
Quando ir: De 1º a 4 de agosto (sábado)

Programação: Das 14h às 22h

Local: Centro de Convenções de Natal

Custo para os visitantes:

- Quem não preencheu a ficha de inscrição pela internet até o dia 27 de julho (data limite para se credenciar gratuitamente) poderá preenchê-la na própria feira ao custo de R$ 5,00 .

- Os visitantes da feira também terão o serviço de estacionamento, oferecido a um custo de R$ 3,00.

Palestras:

A Feira terá mais de 200 palestras, com destaque para o Espaço Sebrae/UnP, que disponibilizará 11 palestras sobre empreendedorismo. Já o Cine Empreendedor terá uma mostra de 12 filmes com o mesmo enfoque. A maratona de capacitações ocupará 15 salas simultaneamente.

Rodadas de Negócios:

A programação também prevê, a partir de hoje, a realização de rodadas de negócios. A primeira será a Rodada de Serviços de Crédito, que ocorrerá hoje e amanhã. A proposta da rodada é facilitar a escolha das linhas de crédito disponíveis para cada situação e perfil de empreendedor. Seis instituições financeiras deverão participar. No último dia, acontece a Rodada de Negócios do Território Mato Grande, das 15h às 21h.

Serviço:

http://feiradoempreendedor.rn.sebrae.com.br

http://portal.rn.sebrae.com.br

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Agência Sebrae de Notícias (ASN RN): (84) 3616-7910 | 3616-7911

ENTREVISTA

Luiz Carlos Barboza, consultor e ex-diretor técnico do Sebrae Nacional
"No Brasil, há espaço para empreender"

Antes mesmo da abertura oficial, que ocorreu à noite, a programação da Feira, que incluiu oficinas e a palestra proferida pelo ex-diretor do Sebrae Nacional, Luiz Carlos Barboza, levou uma multidão para o Centro de Convenções. A estimativa da organização do evento é que 10 mil pessoas circulem pelo evento até o próximo sábado. "A Feira nem bem começou e participação está sendo acima da média. Isso se deve à grande oferta de ideias e serviços que estão sendo oferecidos para mostrar propostas  inovadoras, tendências e oportunidades para quem quer abrir ou já tem seu negócios", disse o superintendente do Sebrae/RN, Zeca Melo. As áreas mais promissoras para grandes, micros e pequenos empreendedores foram apresentadas pelo consultor e ex-diretor técnico do Sebrae Nacional, Luiz Carlos Barbosa, durante palestra de abertura do Espaço Sebrae/UnP. O palestrante apresentou cerca de 60 casos de sucesso, com ideia inovadoras e práticas que impulsionaram, em curto espaço de tempo, o faturamento destas empresas. Confira entrevista que concedeu à TRIBUNA DO NORTE.

O que é necessário para um negócio dá certo?

 Um negócio para dar certo precisa reunir alguns ingredientes. Entre os cases de sucesso tem aqueles que investiram em exclusividade, ou seja, para atender os interesses de pequenos grupos, ter economia, ou seja fazer as pessoas gastarem menos, prova disso são esse fenômeno de pechinchas em redes sociais, com leilões virtuais, compras coletivas, ou seja oferecer um produto mais barato e agregar mais compradores. O negócio precisa proporcionar um encontro de pessoas, seja uma teia de afinidades, novos espaços onde pessoas compartilham tudo, ou mesmo em defesa da privacidade. Praticidade, funcionalidade, transparência, promover o bem estar, seja pessoal.

Durante a apresentação, ficou evidente o uso de novas tecnologias e informática. Essa é uma tendência?

Eu diria novas tecnologia e necessidades. Para dar certo o negócio precisa atender as expectativas do consumidor, que tipo de necessidade um grupo tem. Um dos exemplos mais claros disso, que toda ideia pode ser boa e pode sair do papel para dar certo é a questão do serviço, pós-morte do site, em que por uma mensalidade de US$ 9,90, é enviado mensagem para comunicar a morte do assinante para um grupo restrito e pre-selecionado. Você ter uma ideia como essa e num momento em que a família está em estado de choque é uma grande sacada, mas há um público específico, que tem uma necessidade específica e foram desenvolvidas ferramentas para esse atendimento.

Nesse cenário de crise mundial, empreender se torna mais arriscado?

O Brasil está numa situação diferente do resto do mundo, aqui é possível empreender. Lá na Europa as perspectivas para empreendedores são mais difíceis. Aqui ocorre um maior desenvolvimento no interior, o Brasil é um mundo de oportunidades, sobretudo na área de serviços. Essa é uma área, que no país, é carente e de baixa qualidade. Então, quem pensar boas soluções em serviços vai achar um grande nicho de mercado, com boas chances de crescimento.

Como fazer para que essas oportunidades aconteçam e o empreendedorismo não atenda somente a necessidade de emprego e renda por parte do investidor?
Com essa onda de demissões, é preciso se ter uma poupança e não só de recursos financeiros. Mas é preciso acumular conhecimento e ver aptidões na hora de decidir abrir o próprio negócio. O mundo de negócios é um mundo de conhecimento. Buscar a consultoria especializada é um dos caminhos.


Fonte:   Jornal  Tribuna do Norte

Um comentário:

  1. Olá tudo de bom ...
    Obrigada por seguir o meu blog .
    Também estou a seguir o seu , como poderá ver .
    Eu recomendei no +1
    Parabéns o seu blog está magnifico .


    Ernesto
    ernestocastanha.blogspot.com
    ernestocastanha.blgs.sapo.pt

    ResponderExcluir