segunda-feira, 20 de outubro de 2014

E AGORA, LULA?

Aécio pede que MP investigue ataques do ex-presidente Lula

Lula protagonizou um conjunto de insultos contra o tucano e disse que Aécio usa violência contra mulheres “por experiência de vida”

Laryssa Borges
O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, 
fez carreata pela Avenida Atlântica, em Copacabana, na zona sul do 
Rio de Janeiro, neste domingo (19) (Felipe Dana/AP)
O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, recorreu neste domingo à procuradoria-geral eleitoral para que o Ministério Público investigue os ataques promovidos pelo ex-presidente Lula, principal cabo eleitoral da presidente-candidata Dilma Rousseff (PT). O candidato está em São Paulo para o debate que acontece na noite deste domingo, transmitido pela rede Record.

Neste sábado, no discurso mais agressivo contra o senador tucano nesta campanha eleitoral, Lula protagonizou um conjunto de insultos contra o presidenciável do PSDB e disse que Aécio usa violência contra mulheres “por experiência de vida” e seria “filhinho de papai”, “cafajeste”, “desprezível” e “vingativo”. O próprio Lula já havia acusado o adversário de dirigir embriagado – episódio que acabou sendo utilizado por Dilma Rousseff no último debate, no SBT.

Lula, que na campanha de 1989 foi alvo direto de baixarias promovidas pelo então concorrente, Fernando Collor de Mello, que apresentou na TV um vídeo com ataques da mãe de sua filha Lurian, nascida fora do casamento. A jogada foi decisiva para derrotar o petista, que, à época, se negou a responder a Collor na mesma moeda. Agora, 25 anos depois, Lula lança mão de estratégia semelhante ao atacar Aécio. Neste sábado, o ex-presidente chegou a comparar o tucano ao próprio Collor, inimigo de outrora e aliado de ocasião nos dias de hoje.

“O discurso de Lula revela o desespero do PT nesta reta final da campanha eleitoral. A tática do medo já ficou para trás, prevalecendo, agora, a do terrorismo eleitoral”, disse neste domingo o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), coordenador jurídico da campanha de Aécio. “O Brasil já não suporta mais esta forma de fazer política, que aposta na divisão e na raiva como instrumentos de conquista do poder”, resumiu o parlamentar.


FONTE


POSTADO POR

LULA E O SHOW DE BAIXARIAS

No ponto mais baixo da campanha, Lula comanda show de baixarias em Minas

Ex-presidente insinua que Aécio bate em mulheres. E credita ao tucano a tática de 'partir para cima agredindo'. Comício teve menção ao uso de drogas

                                              Gabriel Castro, de Belo Horizonte
Luiz Inácio Lula da Silva participa de comício com Fernando Pimentel (PT),
governador eleito do estado de Minas Gerais em primeiro turno, na praça
Duque de Caxias, Belo Horizonte (MG)
 (Alex Douglas/O Tempo/Folhapress)

Em um comício realizado em Belo Horizonte neste sábado - sem a presença de Dilma Rousseff -, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ultrapassou os limites da inconsequência e comandou um show de baixarias e ofensas desmedidas contra Aécio Neves. Foi o ponto mais baixo da campanha até aqui. E não apenas desta campanha: desde 1989 o Brasil não assistia a um festival de ataques como os que o PT hoje protagoniza em uma campanha. Lula não apenas se utiliza das mesmas armas de que foi alvo na campanha contra Collor, como vai ainda mais longe. No comício, o ex-presidente citou o nome de Aécio muito mais que o de Dilma, que se tornou personagem secundário dos discursos. A ordem era atacar, sem tréguas.

Em um discurso precedido por insultos pessoais ao tucano, Lula disse que Aécio usa violência contra as mulheres, por "experiência de vida", e a tática de "partir para cima agredindo". Ao comentar a estratégia do tucano contra Dilma Rousseff, o ex-presidente insinuou que Aécio costuma bater em mulheres. "A tática dele é a seguinte: vou partir para a agressão. Meu negócio com mulher é partir para cima agredindo", afirmou Lula. O ex-presidente também classificou Aécio de "filhinho de papai" e "vingativo". E o comparou a Fernando Collor. O mesmo Fernando Collor que hoje divide palanques com Dilma, como há uma semana, em Alagoas. Lula ainda voltou a mencionar o episódio em que o adversário deixou de soprar o bafômetro em uma bliz no Rio de Janeiro.

O ato deste sábado deixou claro que a tática do PT na reta final da campanha, após o revés de Dilma Rousseff no debate do SBT, na quinta-feira, será a de expor a presidente Dilma como uma vítima das "grosserias" de Aécio. Foi o que fez Lula neste sábado. "O comportamento dele não é o comportamento de um candidato (...) . É o comportamento de um filhinho de papai que sempre acha que os outros têm de fazer tudo para ele, que olha com nariz empinado. Eu não sei se ele teria coragem de ser tão grosseiro se o adversário dele fosse um homem", disse o presidente.

O ex-presidente comparou Aécio a Fernando Collor porque, segundo ele, a eleição do ex-presidente (aliado do PT) foi fruto da pressão da mídia e de um falso discurso do "novo". "Em 1989, com medo de mim, com medo do Ulysses, do Brizola, com medo do Mário Covas, muitas vezes instigado pela imprensa, este país escolheu o Collor como presidente da República dizendo que era o novo. E vocês sabem o que aconteceu neste país."

Lula também disse que Aécio age como Carlos Lacerda, o estridente líder da oposição a Getúlio Vargas, ao mencionar o "mar de lama" para "esconder o próprio rabo". O petista afirmou que, quando governou Minas Gerais, o tucano perseguiu professores de forma mais intensa do que a ditadura. "Não conheço, em nenhum momento da história, nem no regime militar, um momento em que os professores foram tão perseguidos como foram em Minas Gerais", afirmou Lula. No vale-tudo, Lula tentou até subverter o tempo: indagou o que Aécio fazia quando Dilma foi presa por enfrentar a ditadura - ignorando que, na época, o tucano tinha apenas dez anos de idade. 

Inacreditavelmente, Lula tentou definir o adversário com uma frase que resume de forma precisa a tática do PT: "É muito grave, porque as pessoas se acham no direito de desrespeitar os outros com muita facilidade e depois ir para a imprensa se passar de vítima. Não é possível."

Mais ataques - Mais cedo, antes de Lula entrar no palanque, o mestre de cerimônias do comício leu uma carta de uma psicóloga petista que atribui a Aécio a prática de espancar mulheres e de uso de drogas, além de classificá-lo como "ser desprezível", "cafajeste" e "playboy mimado". Ela afirma que o tucano tem um "transtorno mental".

Depois, o rapper Flávio Renegado, que discursou já na presença de Lula, do governador eleito Fernando Pimentel e de parlamentares petistas, disse que Aécio costumava fazer festinhas regadas a "pó royal", uma gíria para cocaína. Durante o discurso de Lula, grande parte da militância presente emplacou um grito de "Aécio cheirador", sob a complacência de Lula - o mesmo que, minutos antes, se orgulhara de nunca ter agido de forma desrespeitosa em nenhuma das campanhas eleitorais das quais participou.


FONTE


POSTADO POR

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

HORÁRIO DE VERÃO 2014

Horário de verão muda o expediente dos bancos no RN

                 Foto: Carlos Costa
Devido ao horário de verão que terá início da meia noite de sábado, 18, para domingo, 19, o horário de funcionamento das agências bancárias em 16 estados brasileiros serão antecipados em uma hora.

O Rio Grande do Norte está entre os estados que vão adotar esse novo expediente. O horário de funcionamento das agências será a partir das 10h, pelo horário local, 11h pelo horário de Brasília, que adotará o horário de verão, se estendendo até às 15h.

Além do RN, a alteração vai valer para os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins. 

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), não haverá mudança no horário de atendimento no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Paraná, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Espírito Santo, em Minas Gerais, em Goiás, no Mato Grosso, no Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. Nestas localidades, as agências irão funcionar das 11 horas às 16 horas, de segunda a sexta-feira. 

De acordo com a Febraban, não haverá alteração no horário de abertura e encerramento nas cidades de Manaus (AM), Belém (PA), Ananindeua (PA), Benevides (PA), Marituba (PA), Santa Bárbara do Pará (PA), Fortaleza (CE), Aquiraz (CE), Caucaia (CE), Chorozinho (CE), Euzébio (CE), Guaiuba (CE), Horizonte (CE), Itaitinga (CE), Maracanaú (CE), Maranguape (CE), Pacajus (CE), Pacatuba (CE) e São Gonçalo do Amarante (CE), Recife (PE), Abreu e Lima (PE); Camaragibe (PE), Jaboatão dos Guararapes (PE), Olinda (PE) e Paulista(PE), Salvador (BA), Candeias (BA), Camaçari (BA), Dias D’Avila (BA), Itaparica (BA), Lauro de Freitas (BA), Madre de Deus (BA), São Francisco do Conde (BA), Simões Filho (BA) e Vera Cruz (BA).

FONTE
Logo

POSTADO POR



ADUTORA DE PAU DOS FERROS/RN

Pau dos Ferros começa a receber água de Santa Cruz através de adutora de engate

A cidade de Pau de Ferros, que tem quase 30 mil habitantes e está distante 156 km de Mossoró, começou a ser abastecida por uma adutora de engate rápido com água da Barragem de Santa Cruz, localizada em Apodi.

Imagem Ilustrativa/blog NASERRA
A cidade passou a enfrentar sérias dificuldades de abastecimento depois que a Barragem de Pau dos Ferros ficou com água imprópria para o consumo humano. Também ficaram sem água as cidades de São Francisco do Oeste e Rafael Fernandes.

A população se mobilizou exigindo providências do estado.

O Ministério Público Estadual moveu ação na Justiça, que de imediato determinou, em regime liminar, que o governo do Estado, através da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), providenciasse imediatamente água de qualidade para a população de Pau dos Ferros. Inicialmente as escolas, creches e postos de saúde foram abastecidos com carros pipas.

Na decisão, a Justiça determinou que o serviço a ser colocado em prática pelo Estado teria que obedecer aos critérios de potabilidade fixados pela Portaria nº 2.914, de 12.12.2011, do Ministério da Saúde, garantindo a potabilidade na entrega da água nas residências e ainda durante o tempo médio estimado para o consumo.

Há anos os moradores de Pau dos Ferros vinham sofrendo tanto com a má qualidade da água (que apresentava mau cheiro e coloração escura), quanto com a escassez dessa água insalubre, tendo em vista que a Barragem de Pau dos Ferros está com apenas 5% de sua capacidade. Além disso, água sem potabilidade apresentava riscos à saúde da população.

A ação civil pública foi um desdobramento do Inquérito Civil n° 32/2012-1ª PmJ, instaurado para apurar eventual poluição da água distribuída pela Caern em Pau dos Ferros, diante do odor frequentemente percebido na água fornecida para área urbana do município.

A saída encontrada pelo Governo do Estado, através da CAERN, foi instalar uma adutora de engate para abastecer Pau dos Ferros e São Francisco do Oeste com água do sistema adutor do Alto Oeste, primeira etapa, que já está praticamente pronto. Esta obra tem cerca de 40 km de extensão e custou aos cofres públicos algo em torno de R$ 13,5 milhões.

FONTE
Logo


POSTADO POR